#NB120 – Odiados por causa do Evangelho

No Barquinho fevereiro 10, 2017 18

Fala discípulo! Será que somos realmente odiados por causa do Evangelho? Ou são outros os motivos que nos levam à percepção de que somos odiados? E esses motivos, será que são justos? Ou estão errados?

Pedro AngellaThiago Ibrahim e Matheus Soares, diretamente do Mar da Galileia, se reunem No Barquinho com Cacau Marques e Ivandro Menezes (OsCabraCast) para uma reflexão sincera sobre ódio, intolerância, politicamente correto e os motivos que devem nos levar a sermos odiados.

Duração: 01h34min43s

Edição: Lucas TelesThiago Ibrahim, Chico Gabriel (epístolas)
Arte da vitrine: Daniel Sas
ZIP: para baixar o podcast zipado, clique aqui.

QUER ADICIONAR O FEED NO SEU AGREGADOR RSS?
Adicione nosso feed: feed.nobarquinho.com

ASSINE O NO BARQUINHO NO ITUNES
http://itunes.apple.com/br/podcast/no-barquinho/

SUGESTÕES, CRÍTICAS, DÚVIDAS E MENSAGENS NA GARRAFA
Envie sua epístola para: podcast@nobarquinho.com

  • pablodpaiva

    primeiro

    • Thiago_Ibrahim

      Aêêêêêê, desocupado! Kkkkkkkkkk… 😛

  • Felipe Barbosa

    Galera, excelente episódio! Tá no meu top 5 melhores episódios.

    • Thiago_Ibrahim

      Olha só! 😀
      Valeu pelo feedback, discípulo.

  • Matheus Ramos de Avila

    Que delícia de episódio!

  • Matheus Ramos de Avila

    Cacau quotes: “Você não deve se preocupar com a perseguição que se levanta mas com a perseguição que não se levanta”

  • Silvana Oliveira E Silva

    Meu pastor certa vez disse que as pessoas à nossa volta, se elas ouvissem o evangelho essencial e genuíno que há em Cristo, O receberiam; mas que são os maus exemplos e a falsa apresentação do nome de Cristo que fazem o evangelho ser rejeitado pela maioria. Moro em uma cidade de médio porte, numa região metropolitana de capital, onde o grau de evangelização é enorme, mas há muita rejeição. Penso que a maioria de nós aqui vive isso. Lidamos com inimigos internos desde sempre, e o cristianismo brasileiro tem muito mais “fogo amigo” a combater do que uma perseguição. Nesse caso, para virar o jogo é necessário empoderar-se da vida cristã plena e da sensibilidade cultural.
    Porém, como vocês dosaram bem, tal perseguição ocorre em alguna nichos. Eu conheci uma família expulsa e ameaçada em uma comunidade ribeirinha. É uma história muito dolorida e muito edificante. Pessoas que pediam oração unicamente para conseguirem resistir à perseguição, num ligar onde facilmente se passa fome.
    Sobre a universidade, cristãos maduros tem menores dificuldades, o problema é escapar dos campos minados rs. No meu curso, por incrivel que pareca, ha muita religiosidade. Espiritualistas, catolicos, protestantes, houve missa de formatura e um ato ecumenico. Então vejo mais problemas para os crentelhos que para o cristao maduro.
    O episódio soube dosar bem todos os pontos. Parabéns e que venham episódios mais tão excelentes como este.

  • Názaro de Brito

    Matheus, queria informar que a minha mãe fez o exame do pezinho em mim assim que eu nasci e o resultado foi normal. Um abraço.

    • Thiago_Ibrahim

      Tá faltando postura de pastor pro Matheus. Acho que ainda não caiu a ficha.

      • Názaro de Brito

        cara, eu ainda não estou entendendo esse negócio do Matheus pastor… vcs estão de brincadeira, né? Como que é isso?

        • Hoje em dia qualquer um pode ser bispo, apostolo, imagine pastor!!!

  • Rodrigo Carvalho

    Eu estudo história e o Cacau Marques me chama de coxinha, enquanto o Gabriel Tuller fala que de acordo com algumas postagens minhas eu to indo pro lado vermelho.

    Essa discussão sobre o ódio na faculdade é bem relativo nos cursos, eu estudo em uma faculdade particular é ta sendo uma trajetória edificante, entretanto, é algo bem como o Ivandro falou, existem vários momentos que a gente é confrontado e tem que procurar mostrar os dois lados da moeda mesmo que isso vá contra minha opinião pessoal.

    Foi um excelente episódio, obrigado por esse debate e estou ansioso para ouvir os próximos.

  • Curti o papo do episódio. Sobre a questão da situação do Brasil, creio que existe mais preconceito do que perseguição. Também concordo que depende de cada região. Por exemplo, na serra gaúcha, que possui forte influência de uma cultura italiana e católica, existe bastante preconceito com cristãos “evangélicos” por causa daqueles pseudo-pastores que roubam dinheiro dos fiéis. Dinheiro é coisa séria pra italiano. hehehe

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Mais um podcast com selo de qualidade NB. Até que vocês foram bem comportados sem o Pedro para pisar no freio. Haha!

    Sempre que penso nesse tema, especialmente dentro da realidade brasileira, me sinto meio sem paciência para debater. Primeiro porque aqui não existe a real perseguição à igreja de Cristo. Segundo porque muito do preconceito e rejeição que sofremos é culpa do nosso mal testemunho de vida. Cabe a nós combater esse mal dentro das igrejas. E terceiro que se formos efetivamente rejeitados por causa da fé no evangelho, bem, é exatamente pra isso que estamos aqui! É uma honra! Não há espaço para revide.

    Deus tenha misericórdia de nós, nos acrescente sabedoria e nos dê disposição para sofrermos, não por nossos vexames, mas por amor a Cristo. Abraço!

  • Elias Flávio de Paiva

    Ótimo programa. Parabéns!

  • André Lopes

    Vale ser odiado por ser mais “liberal”?

  • Cadê Pedro???

  • alexfabio

    Mais um programa excelente.

    Meu pastor conta muitas histórias de perseguição contra cristãos no interior de MS há 40 anos. Por várias vezes ele me confessou que sentia saudade da dedicação e da perseverança daqueles irmãos.

    “Infelizmente os crentes de hoje desejam ser agradados, ao invés de se dedicarem a agradar a Deus”. Palavras de alguém que vivei dias difíceis por amor ao evangelho.

    Abraços e beijos do Matheus para todos!