#NBExpress – #VemPraRua – Manifestações 2016

No Barquinho março 17, 2016 30

Fala, discípulo! Thiago e Matheus, diretamente do Mar da Galileia, se reúnem com Názaro de Brito, Erik de Oliveira, Gutierres Siqueira com participações especiais do Rodrigo Bibo de Aquino e Cacau Marques para repercutir as manifestações de 13 de março de 2016 e também o House of Cards Brasil da semana seguinte.

Como foram as manifestações de 2016 comparadas às de 2013, 2014 e 2015. Erik de Olivera, Gutierres e Bibo participaram in loco das manifestações e trazem todo o relato do que aconteceu. Foi uma festa da elite? O único motivo do protesto foi o impeachment de Dilma? Falamos ainda de Lula como ministro e as ligações interceptadas, suas consequências e o que tentamos prever para o futuro.

Edição: Matheus Soares
Arte da vitrine: Erik de Oliveira
ZIP: para baixar o podcast zipado, clique aqui.

Duração: 01h57min01s

QUER ADICIONAR O FEED NO SEU AGREGADOR RSS?
Adicione nosso feed: feed.nobarquinho.com

ASSINE O NO BARQUINHO NO ITUNES
http://itunes.apple.com/br/podcast/no-barquinho/

SUGESTÕES, CRÍTICAS, DÚVIDAS E MENSAGENS NA GARRAFA
Envie sua epístola para: podcast@nobarquinho.com

Você vai gostar também desses aqui:

  • Davi

    Discípulo mais desocupado do que nunca.

    • Você foi mais rápido que a gestão do Lula no ministério da Casa Civil

  • Fala, pessoal! Comentário breve com minha opinião sobre o episódio. Gostei do papo, bons pontos apresentados. Não votei na Dilma, fui contra a retirada dela do governo no início do novo mandato,o que me parecia loucura, mas agora que ela já está no segundo ano e diante de tanta incompetência administrativa e corrupção, sou a favor que ela seja destituída do poder. Porém, nesse papo de vocês senti falta da participação de alguém com visão esquerdista. Na minha opinião seria muito interessante se vocês tivessem convidado o Cristiano Machado, do Crentassos. Enfim, clamemos a Deus que nos socorra, vamos arregaçar as mangas e aguardar os próximos capítulos da nossa história.

    • Luke Cage Bolado

      cristiano machado? sério?

  • Leonina Moreira

    Gostei do post, senti de certa forma aliviada ao perceber na fala de vcs, que aos poucos esta geração y, que não enfrentou como nós – um Regime Militar, uma Inflação de mais de 100% ao mês, juros altos e falta de emprego, Choro… já conseguem ver de forma clara as questões políticas.

    “Olhamos para esta geração y, enxergamos como privilegiados”… vcs não sabem e nem tem noção do que é não poder comprar.”

    (Está Pátria já abortou muitos filhos para outros países).

    O que me deixa indignada com as manifestações é a falta de objetividade. O que adianta “Fora Dilma” se Congresso Nacional é formado por um antro de imorais.

    Não podemos compactuar com a tentativa de manipular a opinião pública.
    Como Cristãos podemos manifestar sim, mas com objetividade.

    • Essa consciência do nosso papel social e cristão tem que amadurecer, e acredito que aos poucos tem acontecido.

      Obrigado por comentar.

  • Camilla Santos

    Nunca me envolvi muito com discussões politicas e tals, mas de fato quando a coisa começa a atingir a população galera começa a se agilizar, e é bem isso que tenho vivido, aqui em Curitiba pelo que alguns amigos tem comentado comigo os aumentos salariais não alcançaram a inflação e na empresa que eu trabalho não foi diferente. O problema é que não da pra parar quando o a Dilma sair, tem que forçar a continuar as investigações e colocar todo mundo na cadeia…E mesmo assim não sei se muda, concordando com o Názaro, pq o sistema é ruim.
    Oremos gente, ta uma loucura.

    • Oi Camila, realmente o sistema é ruim, mas temos que lutar para melhorá-lo, e as investigações ñ podem parar no Lula e Dilma, tem que colocar todo mundo na cadeia.

  • Felipe Barbosa

    Fala galera, mesmo não me identificando com tudo que vcs falaram, gostei do programa por vocês se posicionarem. Minha única crítica vai pro Thiago.

    Cara, gosto bastante de vc e tal (com exceção das suas piadas…hehe) mas esse ódio (ou indignação, não sei) com a esquerda chega a ser chata, não só no programa mas nas suas redes sociais e etc. Você não precisa concordar com as propostas de esquerda, mas desdenhar ou não reconhecer boas propostas só por ser de uma posição política contrária a sua é ter um pensamento político bem fechado. Parece que você não ataca o governo ou a corrupção ou o PT. Você ataca a esquerda. Somos um país ENORME e tem gente que não pensa igual você e só por isso elas não estão menos ou mais certas ou não são cristãs ou são burras.

    Não, elas só pensam diferente.

    Imagine um país só com governantes de direita… Para alguns isso pareceria o inferno. Para outros o céu.

    Não te conheço pessoalmente, mas é isso que vc deixa transparecer nas redes sociais, então se vc não for assim, desconsidere esse comentário! 🙂 Abraços!

    • Obrigado por comentar, Felipe. Esses assuntos são complicados e é bem difícil ficar em cima do muro (por isso o Pedro não gravou rs), mas tenho certeza que os posicionamentos do Thiago não são pra ofender ninguém, ele só se empolga demais às vezes, mas está sempre tentando repensar as coisas e a maneira que age diante delas. Se você ouve o NB desde o começo vai ver nitidamente que ele melhorou.

      Então dá um desconto pro nosso árabe! hehe

      Abraço.

      • Felipe Barbosa

        De boas! 🙂

  • Eu comecei a escrever e… resolvi linkar esse vídeo que representa, em síntese, o que penso a respeito do tema

    • Fala Abner! Só consegui ver agora o vídeo. É óbvio que eu não concordo com o que ele disse (como me posicionei no podcast), não acho que o impeachment seja golpe, caso fosse não estaria previsto na constituição, e acredito nas evidências apresentadas com relação às pedaladas fiscais. Com relação à atuação do juíz Sérgio Moro, não tenho competência para julgar se foi certo ou errado, já ouvi muita gente da área dizendo e justificando as duas coisas (tirar o sigilo ou não). Que seja avaliado pelo PGR e STF.
      O que eu tenho para dizer é que está evidente que existe uma corja comandando nossa política, e que precisamos de mudanças. As mudanças tem que começar com a presidente, que – na minha concepção – se elegeu de forma ilegítima (pedaladas e caixa 2), e que vá descendo para o vice, presidentes da câmara e senado e outros políticos. Que a justiça seja feita de forma correta.
      Oro a Deus que tudo seja feito de acordo com a lei e que o país volte a crescer, como aconteceu em 1992.
      Abraço!

      • Concordamos num ponto, Matheus: continuamos a orar para que tudo seja feito de acordo com a lei e que o país volte a crescer.
        Abraço!

  • Miss. Leandro Fontes

    Desde a época de Jesus, os partidos políticos e as ideologias tem mudado muito. Mudou tanto que separou na última troca de sistema: o Estado da Religião.

  • Jussara Soares

    É sempre importante debater sobre um tema tão atual e tão relevante assim. Mas realmente teria sido bem melhor se houvesse também uma pessoa de esquerda na conversa, porque é com pensamentos diferentes que se faz o debate.

    Ah, vi isso e lembre de algo que alguém falou no programa, sobre se ter medo de ir ao protesto do dia 13 por medo, porque a militância de esquerda é louca. Só que ao contrário. v v v

    http://www.geledes.org.br/5-maes-sao-agredidas-por-vestirem-seus-bebes-de-vermelho-vejam-os-relatos/#ixzz43e8l4DQq

    E sim, esse discurso de ódio de Thiago incomoda bastante, as vezes. Tenho que juntar forças de 6 vidas pra ouvir os programas e curtir o momento, apesar de gostar muito de todos vocês e de ser grata pela companhia, risos e fortalecimento de fé que já me passaram nesses últimos anos.

    • Fernando Mandolini

      Realmente alguna comentários dos participantes demonstraram muita imaturidade, pouco conhecimento e até mesmo ingenuidade. Faltou de fato alguém para fazer uma contra ponto. Faltou também o âncora titular (rsrs) que manda muito bem. E também gostaria de registrar que o Thiago tem sido muito raso em suas posições, conforme já apontado por outros comentários aí acima.

      • Oi Fernando, valeu pelo comentário. O Pedro não se envolve muito com assuntos de política por isso não gravou, mas acho que seria legal você pontuar os momentos em que fomos imaturos, onde faltou conhecimento e o que você achou de ingenuidade, até para pesquisarmos melhor. Foi um podcast gravado às pressas, sem pauta e sem todos participantes que queríamos. E como eu disse acima, o Thiago é passional com esse tipo de assunto, mas ele tem procurado melhorar sempre.

        Abraço!

        • Fernando Mandolini

          Ola Matheus, bom dia!! Obrigado pelo retorno, sou ouvinte assíduo de vcs.
          Um exemplo rápido: não convém citar falas do Gilmar Mendes a respeito de integrantes do PT ou da esquerda (isso aconteceu pelo menos duas vezes no podcast), pois o ministro é oposição declarada e isto ficou claro desde a sessão do senado que avaliou sua indicação em 2002 ainda no governo FHC, Caso não lembrem do ocorrido, facilmente se acha por ai nas “internets”. Não estou fazendo qualquer defesa de políticos corruptos, somente creio que a opinião do ministro não é isenta.
          Bom não gostaria de me alongar, mas peço que continuem seu trabalho no podcast, as críticas que fiz não são para desmotiva-los, pois já fui muito impactado e abençoado por vários episódios do podcast e já me diverti muito em outros.
          Abraço a todos.

          • Valeu pelo feedback, Fernando. Realmente faltou alguém com uma visão mais de esquerda nesse podcast, o que acabou acarretando esse tipo de fala. Quem sabe no futuro podemos fazer um podcast mais planejado pra debater a política em si? Abcs

    • Tentamos duas pessoas de Esquerda e uma mais neutra para participar da discussão, mas não puderam (as gravações foram organizadas de última hora), mas pelo menos conseguimos inserir as falas do Cacau e Bibo que tem uma visão um pouco diferente da nossa.

      O Thiago é muito passional nas coisas que defende, às vezes talvez possa passar um pouco do limite, mas apesar disso ele é gente boa. haha

      Obrigado pelo comentário!

  • Renato Nunes Bastos

    hmmmm… como é mesmo o nome daquela doença transmitida pelo Aedes?… “Xingaocunha”?… 🙂

  • Lourival Gonçalves

    Vocês gostam de zoar com cacau Marx né?Ops!@cacaumarques:disqus.kkk.Parabéns pelo Ep,

    • Boa! hahahaha

      • Lourival Gonçalves

        O podcast ficou bem leve.Legal mesmo.

  • Vinicius Augusto da Silva

    Pod cast necessário. Nós cristãos devemos pensar o momento atual do país com inteligência, coerência e tranquilidade. Gostei do bate papo, mas faço coro com o Cristiano Almeida que disse que seria interessante a participação do Cristiano Machado. Acho que colocaria uma pitadinha de pimenta no debate. Também gostaria de ter ouvido o Cacau durante todo o podcast e não apenas em um áudio isolado. Entendo que nem sempre as agendas batem, o que de forma nenhuma se torna um demérito do podcast.
    Algo que me incomodou, foi quando ouvi a respeito do “Golpe Militar de 1964”. Se não me engano, o Názaro disse que não foi golpe, e me parece que o nosso querido Thiago concordou. Gostaria de trazer algumas informações para pensarmos:
    Ultimamente tem sido mais aceita a expressão “Regime ou Golpe Civil Militar”, pois de fato, não houve apenas a participação de militares, mas muitos civis ajudaram a tornar o golpe uma realidade. sendo assim, não foi uma manobra simplesmente militar, mas contou com o apoio de alguns civis que eram contra a política de Jango. Agora quanto a dizer que não houve golpe, depende de como entendemos os dados seguintes:
    O substituto de Kennedy após sua morte, Lyndon Jhonson, enviou ao largo da costa brasileira uma força-tarefa naval, com um porta-aviões, quatro destróieres (contratorpedeiros) e navios-tanques para exercícios ostensivos na costa do Brasil, além de 110 toneladas de munição e outros equipamentos leves, incluindo gás lacrimogêneo, para controle de distúrbios por avião, caso a tomada do poder por parte dos militares fosse resistida, na operação chamada Brother Sam. Isso tudo, teve a participação importante do embaixador americano aqui no Brasil Lincoln Gordon.
    Além disso, tivemos tanques nas ruas e soldados por toda parte.

    Bem, como disse, questão de interpretação. Podemos entender isso como um golpe, e um dos bons, com a ajuda dos EUA e tudo mais, ou podemos interpretar que isso tudo era uma manobra que o exército costumava fazer e alguns confundiram com um golpe militar. Eu fico com a primeira hipótese kkk

    Dizer que 1964 não foi golpe é bem complicado.. Ainda mais que não foi algo exclusivo do Brasil. Aconteceu o mesmo em boa parte da América do Sul no período de Guerra Fria.

    Isso foi o que eu consideraria a Heresia desse podcast.

    Houveram alguns comentários pontuais com os quais não concordei, mas aí é questão de opinião.

    Termino parabenizando pelo cast e em particular ao Matheus por se sair bem como o Âncora…
    Continuem pessoal. precisamos de lucidez em momentos como esses e essas discussões fomentam a reflexão.

    abraço…

    • Valeu pelas ponderações, Vinícius. Acho que o ponto que o Názaro trouxe é que esse entendimento de Golpe de 1964 também pode ser debatido historicamente, como você colocou os fatores, foi uma questão bem complicada. Mesmo que tenha sido legitimado pelos civis não quer dizer que tenha sido correto. Temos que ir com calma sempre!

  • Recomendo aqui também uma explanação bem embasada da relação entre teologia e política: http://www.igrejaesperanca.org.br/sermons/a-onipresenca-politica-de-deus/