Los Nachos #04 – Ler ou Não Ler?

Los Nachos fevereiro 4, 2016 30

Vamos lá! Voltamos com o programa mais culto de toda a internet! Desta vez, Erik de Oliveira, Gustavo Lugoboni, Alexfabio Custódio, João Rafael e Gabriel Tuller vão falar sobre seus gostos literários supremos e lamentáveis. Qual o livro do seu coração? O faz de um livro algo bom? O que significa “crássico”? Qual livro Harry Potter não copiou? Quem é o host desse podcast?

NÃO GOSTA DE LER NADA COM MAIS DE 140 CARACTERES? Tudo bem, seu fofo(a)! A leitura de comentários no BURRITOS E GUACAMOLES é bem concisa e ajuda você a tirar 8,5 na prova de literatura!

Faça como Machado de Assis e aperte este play antes que um amigo roube sua namorada no capítulo 9, página 85.

Edição: Gabriel Tuller
Arte da vitrine: Erik de Oliveira
ZIP: para baixar o podcast zipado, clique aqui.
Duração: 01h26min55s

QUER ADICIONAR O FEED NO SEU AGREGADOR RSS?
Adicione nosso feed: losnachos.nobarquinho.com

ASSINE O LOS NACHOS NO ITUNES
http://itunes.apple.com/br/podcast/los-nachos

  • Thiago_Ibrahim

    Ai, que burito! 😛

  • Nathalia Do Henrique

    Oieeee…

    Vamos lá:
    Cara, eu não faço ideia dos livros que o Gustavo citou, prometo que vou procurar ler!
    O Alex foi perfeito, Tolkien é incrível, os livros dele com toda a certeza marcaram a minha vida! Eu li o Senhor do Anéis na minha adolescência tb, uma época bem difícil, eu lembro de ler em 1 mês, eu devorei o livro, chegava da escola, fazia o que tinha que fazer na casa e me trancava no quarto pq não me dava bem com o esposo da minha mãe e me perdia na terra média. Eu lembro de sentir o cheiro das coisas, naquela parte logo no inicio quando eles estão saindo do condado, que param pra tomar o 2 café da manhã, cara…eu juro eu senti o sabor!!! Incrível!!! Eu sou suspeita, amo a forma como ele escreve!
    Harry Potter, eu sou velha, não cresci junto com ele!!! hahahaha Tentei ler umas 3 vezes o primeiro livro, mas não passei das primeiras paginas!! Os filmes eu assisti, e até gosto, mas não gosto muito dos livros…e realmente o personagem mais chato de todos é ele, assim como tb acho o Frodo muito chato, eu tinha vontade de pular todas as partes que ele aparecia, mas não tinha coragem!!! rsrsrs
    Sobre os grandes mestres da literatura nacional, eu li alguns na época de colégio, mas acho que realmente não são adequados para se ler nessa idade, eles precisam de um pouco mais de maturidade mesmo, eles falam de coisas e sentimentos que a maioria nessa idade ainda não viveu. Comprei algumas obras de grandes autores em uma feira de livro com preço bom, preciso parar pra ler novamente, agora com um olhar diferente!
    Narnia, apesar de ser mais infantil, eu amoooooo!!! li muito rápido tb, devorei…
    Dan Brown, li quase todos, não li anjos e demônios, inferno e o Símbolo perdido(apesar de ter esse em casa, ainda no plastico). Eu curti todos os que eu li, mas não mudaram a minha vida.
    Dois livros que me marcaram muito: O caçador de Pipas e A cidade do Sol, Khaled Hosseini…Eles são muito fortes, imaginar que não é ficção, que na verdade são coisas que acontecem mesmo naquela região, sei lá…muito forte!
    O Labirinto, Kate Mosse…é um romance bem legal, indico!! Até hoje chamo o Henrique de Mon’Cor, é uma expressão que é usada nesse romance!!! Preciso ler novamente!!
    Uma série de livros que apesar de muita gente não curtir que tenho todos e curto muito são os livros do Christopher Paolini, os 4 são bem legais, eu até dei o nome de uma das minha cachorras de Saphira por conta do primeiro livro…o filme não é tão legal assim, mas os livros são mais bacanas!!!

    Bem, acho que é isso…tem mais alguns livros que li, mas não são tão relevantes assim.

    Ahhhhh…já ia esquecendo, um livro que eu amo, desde sempre!!! O pequeno príncipe! Sem mais, ele é perfeito!!!

    É isso…ainda no aguardo de ser a numero 1 no coração de vcs!!!

    Bjus!!

    Ah…o Henrique não é tão legal Alex, ele não curte o Senhor dos Anéis!!! rsrsrsr

  • Nathalia Do Henrique

    Desculpem a carta…kkkkk ficou enorme né?!!!

    • Douglas Borges

      Praticamente um livro
      kkk

      • Nathalia Do Henrique

        Então estou no tema…ta certinho!!! rsrsrsrs

  • Douglas Borges

    Cadê o Cacau?

    • Cacau Marques

      Eu

  • Douglas Borges

    Se alguém compilar o twitter do Padre Fábio em um livro certamente ele será um clássico literário como Machado de Assis. Certeza.

    Vocês estão cada vez melhor, parabéns (menos o Tuller tentando roubar o posto de host)
    Melhor podcast de todos

    • Gabriel Tuller

      intriga da oposição!

  • Silvana Oliveira E Silva

    Rapazes, o melhor episódio até agora…. Quando o melhor episódio é o mais recente melhor ainda (rumo ao topo!)
    Fazem quase 2 décadas que não estudo Literatura, mas o que me lembro sobre o que faz de um livro um clássico, em qualquer gênero é simplesmente a originalidade. As personagens não precisam de carisma (Ex: o Phineas Fogg ou um Frodo), a jornada do herói pode ser comum demais, mas o que faz o Machado de Assis ser um Machado de Assis foi o que ele agregou de novo à literatura. Assim com Gregório de Matos, Saramago, Sidney Sheldon, Tolkien, etc. Clássicos são referências, são copiados, usados como inspiração. Nesse caso vou concordar com quem disse (Erik???) que Harry Potter nunca será clássico. Pode ter sido bem escrito, bem vendido, amado, aproveitado na formação de muita gente. A pergunta é se daqui a 30 anos ele será o tópico ou o subtópico, o objeto de estudo na academia ou somente a lembrança no imaginário coletivo.
    A leitura me acompanha desde os 4 anos de idade. Vcs me fizeram pensar sobre o que realmente me impactou. Tenho nesse caso, fora a Bíblia, que relacionar 3 livros. Li “Rei Arthur e seus cavaleiros” e ” Zorro”, no final do ensino fundamental. A minha escola, pública, tinha os tristes buracos na grade, e a Sala de Leitura me levou a esses títulos. Abri meus olhos para um mundo fora de meu mundinho. Mas os livros que realmente influenciaram meu comportamento e me colocaram em uma busca desenfreada por ler tudo a respeito foi a coleção “Deixados para Trás”. Consegui os 16 títulos. São meu xodó. Sou amilenista mas curti a ficção deles (dispensacionalistas amo vcs).
    Atualmente estou lendo Eduardo Spohr. Grata surpresa.
    Continuem assim. Parabéns.

    • Nathalia Do Henrique

      Ta vendo, sempre tem alguma coisa que deixamos para trás quando o assunto é leitura…rsrsrsrs Esqueci da série Deixados para Trás, eu tenho tb, mas acho que parei no 8 por falta de tempo e ai quando arrumo tempo sempre tem outra coisa que eu quero ler tb e eles vão ficando pra depois!

  • Leandro Martins

    Olá novamente Nachos!!!

    Muito legal este espisodio! É sempre interessante ouvir opiniões sobre nossa literatura de cada dia. Heheheheh….. Compartilho da opinao do Erik sobre Harry Podre. Eu entendo a sua “relevância”, porém, não creio que será um clássico no futuro. Acho que muito em função do gênero e por ter um tipo de história descartável. A literatura juvenil está cada vez mais descartável e se utilizam de narrativas muito parecidas. Acho que pode se tornar algum tipo de referência, mas não clássicos.

    Quanto dizer o que torna um livro interessante, no meu caso, de uns tempos para cá, isso está mais relacionado com a minha vontade para ler determinando livro que para o tipo de narrativa. Acredito que existe determinadas épocas em que você pode ou não estar mais preparado para ler determinados livros. Quando li Senhor dos Anéis lá atrás quando ainda nem tinha os filmes, eu achei meio chato, mas creio que não era meu tempo perfeito para ler. Hoje eu peguei o Silmarillion com a intenção de avançar novamente para o SdA e achei sensacional! Como disse, hoje eu sigo a regra do “to no clima pra esse livro”. Heheheheh.

    Abraços e um Bjo no Tutu “Tuller” Estrella! Hahahahahahaha

  • Rafael Alves

    Eae galera del los Nachos!
    Meu livro favorito também foi o HOMEM QUE CALCULAVA, e segue abaixo a história da divisão dos camelos, é incrível.

    O caso da divisão dos 35 camelos

    (…) Poucas horas havia que viajávamos sem interrupção, quando nos ocorreu
    uma aventura digna de registro, na qual meu companheiro Beremiz, com
    grande talento, pôs em prática as suas habilidades de exímio algebrista.
    Encontramos, perto de um antigo caravançarã meio abandonado, três
    homens que discutiam acaloradamente ao pé de um lote de camelos. Por
    entre pragas e impropérios gritavam possessos, furiosos:

    – Não pode ser !
    – Isto é um roubo !
    – Não aceito !

    O inteligente Beremiz (O Homem que calculava) procurou informar-se do que se tratava.
    – Somos irmãos – esclareceu o mais velho – e recebemos, como herança,
    esses 35 camelos. Segundo a vontade expressa de meu pai, devo receber a
    metade, o meu irmão Hamed Namir uma terça parte e ao Harim, o mais moço,
    deve tocar apenas a nona parte. Não sabemos, porém, como dividir dessa
    forma 35 camelos e a cada partilha proposta segue-se a recusa dos outros
    dois, pois a metade de 35 é 17 e meio. Como fazer a partilha se a terça
    parte e a nona parte de 35 também não são exatas?

    – E muito simples – atalhou o Homem que Calculava. – Encarrego-me de
    fazer, com justiça, essa divisão, se permitirem que eu junte aos 35
    camelos da herança este belo animal que, em boa hora, o bagdáli aqui
    nos trouxe!

    – Vou, meus amigos – disse ele, dirigindo-se aos três irmãos -, fazer a
    divisão justa e exata dos camelos que são agora, como vêm em número de
    36.

    E, voltando-se para o mais velho dos irmãos, assim falou:

    – Deverias receber meu amigo, a metade de 35, isto é, 17 e meio.
    Receberás a metade de 36, portanto, 18. Nada tens a reclamar, pois é
    claro que saíste lucrando com esta divisão.

    E, dirigindo-se ao segundo herdeiro, continuou:

    – E tu, Hamed Namir, deverias receber um terço de 35, isto é 11 e pouco.
    Vais receber um terço de 36, isto é 12. Não poderás protestar, pois tu
    também saíste com visível lucro na transação.

    E disse por fim ao mais moço:

    E tu jovem Harim Namir, segundo a vontade de teu pai, deverias receber
    uma nona parte de 35, isto é 3 e tanto. Vais receber uma nona parte de
    36, isto é, O teu lucro foi igualmente notável. Só tens a agradecer-me
    pelo resultado!

    E concluiu com a maior segurança e serenidade:

    – Pela vantajosa divisão feita entre os irmãos Namir – partilha em que
    todos três saíram lucrando – couberam 18 camelos ao primeiro, 12 ao
    segundo e 4 ao terceiro, o que dá um resultado (18+12+4) de 34 camelos.
    Dos 36 camelos, sobram, portanto, dois.

    Um pertence como sabem ao bagdáli, meu amigo e companheiro, outro toca por
    direito a mim, por ter resolvido a contento de todos o complicado
    problema da herança!

    E a história continua…..

    • Silvana Oliveira E Silva

      Eu li O Homem que Calculava. Realmente era muito interessante. Pena que não aprendi nada com ele kkkkk

    • João Rafael

      O nome “Rafael Alves” não me é estranho, hummm já sei.
      vi esse mesmo comentário no Nerdcast 425, falando sobre o Nerdcast anterior.
      ahuauhauahuauauha

  • Welber Martins

    Essa geração lê? Na minha já liamos pouco, eu praticamente comecei com a Bíblia e já tinha dezoito anos e era um dos que mais lia no fundamental. E acho que a literatura fala muito de cada geração.

    • João Rafael

      Eu acho que essa é a geração que mais lê, ta ai a Amazon, Saraiva, Submarino que vende milhões de livros para os jovens, podem não ser livros “crássicos”, mas leem muito.

      • Welber Martins

        Acho que as pesquisas em geral, tem números negativos, mas ñ tenho certeza

  • Jaqueline Lima

    Que lindo meu Gustavo, né gente? <3

    • Douglas Borges

      Não.

      • Rogerio Macedo

        Nossa, que mancada HUAHSUHASUHSAUSHAUHUSA

  • Rogerio Macedo

    Eu gostava de Harry Potter, mas confesso que o fator cenário faz com que a trama seja nota 8/10. Agora um livro que marcou minha vida, hmmm… Acho que foi “Os Miseráveis”. A versão cinematográfica de 2012 me deixou bem contente, e olha que nem sou muito fã de musical.

  • Luciano Valério

    Gosto muito de ler e é uma das coisas que mais tenho feito ultimamente! Meu autor favorito (ninguém perguntou) e Sidney Sheldon, pois o primeiro livro dele que li foi “O estrangulador”. Mas o meu livro preferido dele é “Manhã, tarde e noite” que releio todos os anos de tanto que curto!

    Sobre Harry Potter, na adolescência não pude ler porque era coisa do capeta e talz, mas agora estou lendo e curtindo bastante a história. E pelo que soube, a autora nunca negou que tenha pego referências de outras obras pra montar o livro e na minha opinião ela usou bem.

    Algumas indicações aleatórias: toda luz que não podemos ver, garota exemplar, capitães da areia, brilhantes, o pintassilgo, cristianismo puro e simples, o sol é para todos, fim, se houver amanhã, mentirosos, as vantagens de ser invisível, maus.

    Vida longa!

  • Natália Aguiar Rodrigues

    Gustavo, regra para a vida: quando você não sabe algo, fale mesmo assim, mas fale com convicção. Pronto. Ninguém vai discordar. Na primeira vez você fez certinho, mas daí voltou e se entregou rs

    Abraço para os nachos,
    Ass. Esposa do João, a megera 😁😂😂😂😘

  • No passado eu lia muito mais. Pela falta de tempo e oferta de outras mídias, leio a passos lentos. To finalizando a série do Guia do Mochileiro das Galáxias no momento 😉

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • pablodpaiva

    Parabens senhores pod ótimo.confersso que depois das redes sociais tenho lido muito menos,mas a discussão de vcs me incentivaram a ler mais, o livro que marcou minha vida foi o grande mentecapto de fernando sabino.

  • Leonina Moreira

    Parabéns Los Nachos, amei o episódio. Até pq deste “eu entendo”.
    Ri muito.
    Amo ler. Já li quase todos os livros citados no episódio, uns por interesse próprio outros por insistência do filho, kkkk. Harry Potter, fui obrigada comprar toda a coleção e ler, mesmo sem achar graça alguma. (O que uma mãe não faz pelo filho). Também já forcei ele ler muitos livros, como: “De que foi que eu morri?” – Luci G. Watanabe – ( até para ajudá-lo a assimilar a morte dos avós.) “Não-me-Toque em Pé de Guerra” – Werner Zotz, e quase todos os livros de Malba Tahan, principalmente “O homem que Calculava” (todos ser que respira e gosta de matemática tem que ler).
    Senti lisonjeada de ser citada no episódio, (coisa de Mãe Babona). Só tomei conhecimento que o filho havia gostado do livro de Malba Tahan, através do episódio. kkkkkkk

  • Muito bom o cast!!
    Genial a piada do Ex Cara Velho ahahahahahahaha

    O Vampiro que Descobriu o Brasil foi o único livro que li obrigado na escola e gostei!

    Abração!

  • Caracas… Seria tão mais fácil se quando eu estava na escola tivesse obras como O Hobbit, Crônicas de Fogo e Gelo, O Espadachim de Carvão, A Batalha do Apocalipse… certamente eu teria me apaixonado pela literatura bem mais cedo.

  • Ah e pra mim o que faz um livro ser bom é ter um ritmo de narrativa gostoso e a capacidade de mostrar personagens que gerem empatia e emoções… (Senhor dos anéis é massante mesmo mas a empatia dos personagens compensa, Já os da Crônicas de Fogo e Gelo geram milhares de emoções, mesmo as ruins)