Quanto custa evangelizar?

Matheus Soares janeiro 21, 2016 1

Eu acredito que uma das razões que tão poucas igrejas estão engajadas no seu alcance é porque estão fazendo a pergunta errada. Geralmente, a primeira pergunta é: “Quanto vai custar?”. A pergunta correta é: “Quem vai ser alcançado?”

Quanto vale uma alma? Se você gastar R$100 em publicidade no Facebook e trazer um descrente para Cristo, valeu a pena?

Se a sua igreja pensar seriamente em desenvolver um estratégia de evangelismo compreensiva, vai custar dinheiro! Com isso em mente, deixe-me compartilhar alguns pensamentos sobre financiar sua estratégia, baseando-me nas experiências que tive na igreja de Saddleback que cresceu de quatro membros para bem mais de 20.000.

Primeiro, dinheiro gasto em evangelismo nunca é uma “despesa”; é sempre um investimento. As pessoas que você alcança vão contribuir além daquilo que você investiu para chegar até elas. Antes de termos feito nosso primeiro culto em Saddleback, as pessoas do pequeno grupo de estudo da bíblia contraíram uma dívida em torno de 6.500 dólares para aquele culto. Aonde nós conseguimos esse dinheiro? Nós usamos nossos próprios cartões de crédito! Nós acreditávamos que as ofertas das pessoas que alcançássemos para Cristo nos possibilitariam a pagar de volta cada um.

Um dos “milagres” do nosso culto de ensaio foi um homem que nunca tinha ido ao nosso grupo de estudo da bíblia veio nesse primeiro culto e ofertou um cheque de 1000 dólares. Depois do final do culto, a mulher responsável pela contagem das ofertas veio e me mostrou o cheque. Eu disse, “Isso vai funcionar!” É claro que pagamos cada um de volta em quatro meses. (Por favor note: Eu não estou defendendo que sua igreja use cartões de crédito para financiá-la! Eu só estou tentando ilustrar como estávamos dispostos a pagar o custo de alcançar pessoas para Cristo.)

Geralmente quando as finanças apertam em uma igreja, a primeira coisa a ser cortada é o orçamento para evangelismo e divulgação. Isso é a última coisa que você deve cortar. É a fonte de sangue novo e vida para a sua igreja.

Segundo, pessoas doam para uma visão e não para necessidades. Se “necessidades” motivassem pessoas a doar, toda igreja teria um monte de dinheiro. Não são as instituições mais necessitadas que atraem contribuições mas aquelas que tem a maior visão. Igrejas que estão fazendo o máximo que elas podem atraem mais presentes. É por isso que Jesus disse, “Eu digo a vocês que a quem tem, mais será dado, mas a quem não tem, até o que tiver lhe será tirado.” (Lucas 19:26)

(Texto do Dr. Rick Warren livremente traduzido do site ChurchLeaders.)

  • Henrique Pretti

    Muito bom o texto.

    Acho que realmente temos vivido uma realidade muito triste dentro de nossas igrejas atualmente.

    Vemos em nossas igrejas muitas pessoas que não se importam em pagar milhares de reais em instrumentos, pagar “ofertas” exuberantes para pregadores, mas que não sabem investir em buscar as almas… E mesmo não sendo uma forma que considero eficaz, não gastam míseros reais para fazer um folhetinho.

    As pessoas se preocupam com a beleza dos templos, a qualidade dos cultos, mas não pensam em investir para trazer perdidos para dentro dos maravilhosos templos criados.

    Enfim… Assim penso!