#NBExpress: Deus não está morto

No Barquinho setembro 3, 2014 23

Fala discípulo! Pedro Matheus, diretamente do Mar da Galileia, se reúnem No Barquinho com a tripulação Jaqueline Lima , Alexfábio Custódio, Chico Gabriel e Thiago André Monteiro, e ainda com o convidado Dvd Castillo do (falecido) Macaco Friorento para uma discussão sobre o filme “Deus não está morto” (“God’s Not Dead”).

Neste episódio Express do podcast No Barquinho saiba nossas opiniões sobre o filme, se achamos bom ou ruim, quais são os pontos positivos e negativos, o que achamos da atuação do Superman Havaiano, do Hércules e grande elenco, além de discutir os melhores atropelamentos do cinema.

Duração: 1h10min

Vitrine por Daniel Sas. Acesse o portfolio do nosso vitrinista!

Você também pode participar dessa discussão! É só entrar em contato com a gente!

Email: podcast@nobarquinho.com
Twitter: nobarquinho.com/twitter
Facebook: nobarquinho.com/facebook
Google+: nobarquinho.com/g+
Instagram: nobarquinho.com/instagram

Siga também os marujos no Twitter: @PedroAngella@thiagoibrahim e @matheusmsoares

Assine o nosso feed e receba as atualizações num leitor de RSS / aplicativo para smartphone: http://feed.nobarquinho.com Para assinar direto pelo iTunes: http://itunes.apple.com/br/podcast/no-barquinho/id490144590

Você também pode escutar os podcasts através dos agregadores de podcast! Acesse:
Youtuner:  youtuner.co/channel/nobarquinho.com
Podflix: podflix.com.br/beta/nobarquinho

Para ouvir o podcast no PC clique num dos players abaixo ou faça o download do arquivo para ouvir em seu aparelho mp3/mp4 (Para fazer download clique com o botão direito do mouse em “Download” e “Salvar link como”).

Se preferir, faça o download da versão zipada AQUI.

  • Ainda não assisti, mas Deus é imutável. 😛

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • rodrigochavesbr

    Assisti o filme e acabei de ouvir o Express. Achei os convidados muito ranzinzas. Eu discordo da Sara, os ateus, principalmente na Internet são piores do que esse professor e isso que está acuando os crentes no Brasil. Porque a maioria fica na Internet mesmo. Eu discutia muito com ateu, mais para aguçar e melhorar minha argumentação e me preparar para os meus filhos (que quando crescerem vão enfrentar coisas muito piores). E basicamente a maioria deles ou sofreu trauma ou odeia Deus mesmo. Juca Kfouri por exemplo, sua mãe morreu na frente dele em um assalto, eu o vi naquele professor. Mas eu gostei do filme coloquei ele no patamar de filme de “apenas” 3 milhões de dólares. Mas achei que ele seria muito bom, se fosse uma série do Netflix por exemplo. O bom do filme é que ele nos faz pensar aquilo que o Matheus falou muito bem, que sim existe defesa, existe formas de de acreditar de forma racional em Deus e os ateus não são melhores do que ninguém apenas por ser ateu. Sem querer fazer jabá, escrevi a um tempo atrás no Base Bíblica um artigo onde discorro sobre essa questão de ciência e religião:
    http://basebiblica.net/porque-a-ciencia-nao-e-inimiga-da-religiao/

    Mas gostei muito do podcast, sou fã demais de vocês!!!

    • Sara?

      • rodrigochavesbr

        Hahaha desculpa, Jaqueline.

    • Lucas Cassemiro

      Difícil é a Netflix fazer algo parecido.

    • Sara 8:)

      Eu? 8:P

  • Lucas Santos

    Eu preferi o vídeo do Bibo no Youtube (só atiçando curiosos)
    youtube.com/watch?v=nNslgenCTTw

    De resto prefiro não dizer mais nada…

  • Lucas Cassemiro

    DVD Castillo é sempre bem vindo!

  • Fernanda R. Fernandes Piper

    Concordo que o filme, como produção cinematográfica, foi fraco e que eles deixaram de se aprofundar nas questões, porém, assim como o DVD muito bem colocou, a mensagem que foi passada valeu a pena, pois na faculdade, independentemente de ter um professor como o do filme, muitos jovens cristãos acabam se perdendo e negando a sua fé, não na sala de aula, mas sim, através do seu comportamento.

  • Luciano Valério

    Gostei mais do podcast que do filme…rsrs
    Achei ele fraquíssimo como filme e blablabla que já foi citado, mas numa das cenas finais eu fiquei me perguntando “what?”…na hora do atropelamento do professor, o pastor coadjuvante (e desnecessário) só de olhar pro cara diagnosticou que ele tinha fraturado uma costela ou vértebra e que tinha perfurado o pulmão….what? Pode isso produção? Foi revelação divina, chute, ele era médico, tinha poderes sobrenaturais?… Mais alguém percebeu isso ou eu estou viajando completamente??

    Mas…. gostei do filme justamente pelo ponto levantado pelo DVD, de que encoraja os estudantes a de alguma forma não negarem a sua fé de diversas formas e em diversos lugares! Essa foi a mensagem do filme pra mim!!

    Esqueci qual o significado do pão e dos peixes, mas como filme 1, e como algo relevante 3..rs!

    Abraços!

    • Luciano, os pães significam a qualidade do filme que vai de 0 a 5, os peixes significam as reflexões causadas pelo filme, vai de 0 a 2. Nota máxima para um filme é 5 pães e 2 peixes… Isso lembra o quê?

      • Luciano Valério

        Valeu Matheus! Tinha me esquecido completamente dos significados e deu preguiça de ouvir o pod novamente só pra captar a ideia, mas corrigindo minha nota: 1 pão e 1,6 peixes!

    • Sem contar que na cena de atropelamento o professor é jogado para cima e quando ele cai é como se viesse de lado!!! Erros técnicos bobos, mas que poderia ser evitada!!!

  • Max Davi

    Sobre o filme “poder” ser ruim por causa do baixo orçamento, escrevi um post no meu blog pessoal….

    http://wp.me/p4JJJj-6t

  • Deivid Genro

    Gostei do filme.

    Quanto ao fato do professor chegar direto pressionando os Alunos a assinarem um papel dizendo que Deus está morto. Pelo que eu vi no filme, a ideia que o professor me passou era que ele não queria perder tempo discutindo isso com os Alunos. Então para que as aulas pudessem fluir melhor, ele queria que os alunos adotassem a ideia de que Deus esta morto.

    Isso se confirma para mim, com o fato de que ele não dava a menor importância para os alunos, então ele não tinha o por que se preocupar com a conversão deles ao Ateísmo?

    • A princípio sim, mas com a revelação no fim de que ele odiava Deus mostra que ele queria sim destruir a fé dos alunos.

  • Andre Silva

    Ainda vou ver o filme! Nesse bate papo a galera tava azeda hein?
    Cadê o Ibrahim com ousadia e alegria? hauhauhauhauhahuahua

    Vamos Lá. Já tive professores que ofenderam cristãos no segundo grau e na faculdade. Pra quem é secundarista e calouro é difícil peitar um professor. Na UFF reclamar de um professor é quase impossível e, o corporativismo é muito forte.

    Sobre a frase ” o cristão tem que estar preparado quando entrar na faculdade” – Muitos não estarão por estarem afastados, outros por serem novos na fé, alguns por serem rasos na prática do evangelho e etc. A faculdade fortaleceu minha fé pela pressão que eu e um grupo na minha turma sofremos.

    Acredito mais em atitude e testemunho do que palavras! O filme é um filme… Não podemos cobrar que não seja clichê, pois todo filme tem uma frase, tem o ápice e o tempo é curto.

    Sobre crentes imbecis – Temos mais evangélicos loucos por razão do que cristãos loucos pelo evangelho e reino de Deus.

    Vida que segue!

  • Felipe Almeida

    Minha nota pro filme é uma migalha de pão e meia sardinha. Sem mais! A história é até boa mas faltou explorar mais os personagens.

  • Gabriel Tuller

    Eu vi o filme e achei ele bem legal. Não fui com grandes expectativas, talvez seja por isso que eu tenha gostado. Creio que o filme seja uma boa introdução à apologética e pra quem passa por esse tipo de problema na universidade. Eu já passei por problemas assim no pré-vestibular, e foi esses estudos apologéticos que me ajudaram a fortalecer minha fé. William Lane Craig, Alvin Plantiga, Normam Geisler e muitos outros autores me ajudaram a defender a minha fé de forma racional e firme. Um versículo que sempre me vem à mente quando sou questionado por alguma coisa é o de 1 Pedro 3:15:
    “Antes, santificai ao SENHOR Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós,”

    Apesar de não achar “o filme do ano”, eu me identifiquei bastante com a mensagem dele e creio que muitos também possam se identificar. Tiraria os muitos núcleos que ele teve e focaria mais no debate em si, porém, ainda acho que seja um ótimo filme para se passar em um grupo de jovens com uma discussão após ele. As atuações não são das melhores e o roteiro também não é impressionante, mas comparado à outros filmes cristãos, esse é um filme bem acima da média.

    dou 3 pães e 1,5 peixes =D

  • Gostei muito do filme, mas concordo q o pessoal foi meio ranzinza, não foi atuação digna de hollywood, mas o pessoal no geral atuou razoavelmente bem (com exceção dos coadjuvantes das ‘side histories’ ), mas o discurso ficou na medida certa, tem que ser rasa mesmo, pois se for aprofundar, o filme se torna maçante, e com certeza não teria o mesmo publico q atingiu.
    3,5 pães e 1,5 peixes

  • Bruno Guedão

    Cara… esse filme é uma bomba. Rsrsrs Enquanto esse pessoal se preocupar em passar uma mensagem ao invés de contar uma boa história vão continuar a sair bombas como essa.

  • Daniel Santos

    Poxa, voces poderiam ter dito no podcast que esse filme é o maior desmancha casais da bilheteria gospel. todo mundo termina relacionamento: o josh, o superman havaiano, o Hercules, até a menina termina o relacionamento com o pai islmamico dela !