Evangelho? Só original!

Alexfábio Custódio dezembro 17, 2013 1

Ahoy meus caros marujos!

Eu já contei a vocês que sou enxadrista certo? Então, quando comecei os tabuleiros eram pintados em tábuas velhas e as peças eram entalhadas em madeira durante tardes entediantes a bordo.

Hoje os tabuleiros são muito mais modernos. Verdadeiras obras de arte! Por muito tempo eu desejava um conjunto de tabuleiro trabalhado em mogno e peças feitas de marfim. Infelizmente, esse era um luxo que eu não tinha condições de pagar.

Um amigo me apresentou a um “importador” que prometeu trazer meu jogo por um terço do valor de mercado. Movido pela empolgação eu fiz o pedido, e que decepção! Eu deveria ter desconfiado da fala mansa daquele pirata! O produto que chegou em minhas mãos era uma cópia sem vergonha e de péssima qualidade!

Claro que eu fui muito crédulo e inocente. Mas, cá entre nós, quem não se encanta com promessas de sonhos realizados com o mínimo de esforço? O difícil é lidar com o gosto amargo da frustração.

A garota que descobre que o príncipe da noite anterior era uma serpente.

O empresário que descobre um calote vindo de seu funcionário de confiança.

Essas fraudes levam a decepções que podem gerar cicatrizes que continuarão conosco a vida inteira. Imaginem o risco que correm aqueles “decepcionados com Deus”.

Rá, conheço esse olhar, você deve estar pensando: “E tem como alguém se decepcionar com Deus?”

Infelizmente sim! A pessoa procura por Deus, muitas vezes de forma sincera e quebrantada, mas encontra um falsificador do evangelho. Verdadeiros piratas da palavra de Deus.

O apóstolo Pedro nos alerta sobre esses canalhas: Homens que criam heresias visando extrair lucro de sua plateia (2 Pedro 2. 1 a 3). Paulo disse que os tais não servem ao Senhor, e sim ao próprio ventre. Enganando pessoas inocentes em busca de lisonjas (Romanos 16.18). Homens corruptos de entendimento e privados da verdade (1 Timóteo 6. 5). Dizem que conhecem a Deus, mas o negam com seu testemunho (Tito 1. 16).

Eles enchem o coração de sua “freguesia” de falsas esperanças, geradas por suas distorções da palavra de Deus. E, quando o “freguês” percebe que nada do que foi lhe foi dito aconteceu, ele se decepciona e abandona tudo.

Tenho certeza que esses homens se enquadram naquela advertência do Senhor Jesus: “Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mateus 18. 7). Pessoas inconsequentes que não compreendem a responsabilidade de ser pastor do rebanho de Cristo. Eles estão brincando com a eternidade de muitos daqueles pelos quais o Senhor derramou seu precioso sangue.

Deixemos esses calhordas de lado marujos, seus destinos estão nas mãos do justo juiz. Quem sabe entre vocês se encontra alguém assim, decepcionado com falsas promessas em nome de Deus e relutante com o cristianismo. Eu quero te lembrar que Ele ainda contempla as ovelhas desgarradas:

E, vendo a multidão, teve grande compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor” (Mateus 9. 36).

Porque assim diz o Senhor JEOVÁ: Eis que eu, eu mesmo, procurarei as minhas ovelhas e as buscarei. Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e as farei voltar de todos os lugares por onde andam espalhadas no dia de nuvens e de escuridão” (Ezequiel 34. 11 e 12).

Esse bom pastor conhece as feridas que ficaram em sua alma. Ele pretende tratar o mal feito pelos falsos mestres, e lhe guiar pelos caminhos que conduzem a uma vida cristã plena. Além disso, Ele ainda possui verdadeiros pastores responsáveis pelo seu rebanho. Homens e mulheres que se dedicam na boa obra que o Senhor lhes concedeu.

Ore, peça direção divina, apesar da atual multiplicação de pilantras e charlatões, ainda existe uma igreja viva, que é arauto da verdadeira mensagem do evangelho de Jesus.

Eu sei que algumas feridas doem e custam a cicatrizar, no entanto, espero que vocês reconheçam a voz do sumo pastor nas minhas palavras ditas até aqui.

Que o Deus de paz te abençoe!

Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. Ora, o mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor. Por isso, o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la. Esse mandamento recebi de meu Pai” (João 10. 11 a 18).

  • Thiago_Ibrahim

    Parabéns pelo belíssimo texto, Alexfabio! Admiro sua capacidade de criação.