Inferno não é lugar para pecadores

Matheus Soares junho 25, 2013 12

Toda a humanidade, cristãos ou não, já está perdoada. Nenhum peso de dívida está mais sobre ninguém, seja ele evangélico, católico, umbandista ou espírita. Na cruz do calvário Jesus cancelou tudo aquilo que o homem devia para Deus Pai e a partir daquele momento nenhuma acusação poderia ser feita contra nós sem antes Cristo ser consultado. O que isso quer dizer? Que todos serão salvos do inferno mesmo que não tenham declarado aceitação à Cristo?

O autor de hebreus foi claro em dizer que pelo pecado de um homem toda a humanidade estava condenada, mas pelo sacrifício também de um homem toda a humanidade alcançou a redenção. A morte do segundo Adão na cruz representou para a humanidade a expiação definitiva por todos os seus pecados, tanto é que, biblicamente, é notória a forma diferenciada pela qual o Senhor passa a tratar os homens depois da consumação da obra de Cristo, aqueles que outrora eram inimigos agora passaram a ser alvos do amor divino. Não existe apenas um povo escolhido, mas agora toda e qualquer pessoa poderia se achegar diante do Pai.  A relação de um Deus Todo-Poderoso e distante passa a ser a relação acalentadora de pai e filhos amados e queridos. Tudo isso porque a ira de Deus contra o pecado foi totalmente resolvida e aplacada na cruz de Jesus.

A Sua vontade é que todos alcancem a salvação, a Sua graça já age na terra antes mesmo da fundação do mundo, e essa graça sempre foi estendida a todos os homens, fazendo a chuva cair e o sol nascer tanto sobre bons quanto maus. E mesmo o homem tendo decepcionado Deus inúmeras vezes durante a história, com tantas besteiras que praticou, mesmo assim Ele sempre botou fé na humanidade, conhecendo a esperança quer viria até nós.

A pergunta novamente vem a tona… Então todos os homens estão salvos? Ninguém vai para o inferno?

O inferno não foi criado para o homem! O inferno é o destino do diabo e dos anjos caídos. Satanás se rebelou contra Deus e arrastou com ele um terço dos anjos do céu, que passaram a ser os seus demônios, destinados a fazer com que o homem aderisse a sua mesma iniquidade: a rebeldia.

É exatamente por isso que o inferno não é um lugar para pecadores apenas, pois se assim o fosse, toda a humanidade estaria condenada inevitavelmente a este lugar, porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, mas como Ele mesmo mandou Seu filho para que todo aquele que Nele crê não pereça mas tenha a vida eterna, agora fomos reconciliados com Deus através dessa obra redentora e só podemos por um meio escapar disso, nos rebelando contra Deus.

Se pelo pecado todos estavam condenados, pelo sacrifício todos foram perdoados. Cabe agora não apenas dizer que aceitamos a Jesus, mas sim que nos submetamos à sua vontade em amor. A nossa necessidade agora é reconhecer esse Senhorio de Cristo, conquistado na cruz em nosso favor, agindo da mesma forma que ele agiu quando disse que não existe amor maior que este, em dar a vida pelos seus amigos.

Se ele se submeteu a nós, como amigos, muito mais nós devemos nos submeter ao Senhor e Salvador das nossas vidas.

  • Pingback: No Barquinho #039 - Dossiê: Satanás - No Barquinho()

  • Rafael Rabelo

    Complicado. acho q não foi sua intenção.. mas creio q você foi QUASE universalista, quase.
    Que o inferno não é lugar pra pecadores você explicou bem nos últimos parágrafos, mas não consigo absorver a ideia que Jesus pagou o pecado de alguém e esse alguém não ir pro céu.

    • Rafael, a idéia foi ficar no “quase” universalista mesmo. Mas se você reparar nas entrelinhas, eu estou sendo mais Arminiano do que qualquer coisa, pois creio que o sacrifício de Cristo foi suficiente para expiar os pecados de toda humanidade, porém os que permanecerem em rebeldia e não se arrependerem, irão para o inferno, mesmo que essa não seja a vontade original de Deus.

      • Rafael Rabelo

        É percebi que é um comentário bem arminiano, só não quis entrar na polemica. Fica difícil mesmo pra um calvinista, como eu, entender seu ponto de vista.

        Abraço e… seja melhor (calvinista) 🙂

  • Eu achei muito interessante o texto, porém discordo em alguns pontos, creio que só serão salvos aqueles que aceitarem Jesus como seu senhor e salvador, estes, mesmo que estejam em uma “queda”, creio que serão salvos se Jesus voltar durante ela.

    Creio também que até o diabo pode se converter aceitando Jesus, que não é um segundo Adão, Adão foi criado por Deus, Jesus foi GERADO por Deus na eternidade, Adão pecou, Jesus não…

    No mais, o texto é muito bom, porém, foi dito que devemos levar o evangelho pra todas as nações, a fim de que? De que mais pessoas aceitem a Jesus e sejam salvas.

    Um abraço!

    • Carlos “Cacau” Marques

      Essa ideia de que Jesus foi o segundo Adão (ou último Adão) está na Bíblia em 1 Coríntios 15:45, não dizendo que fossem a mesma coisa, mas significando que, em Jesus, Deus inicia uma nova geração.

      Abraço!

      • Hmm legal, não tinha lido esse versículo ainda, só não achei legal usar ele no contexto que o Matheus usou…
        Porque o Adão não foi um cara legal, temos que perdoar ele e tal, mas se não fosse por ele, não haveria pecado no mundo, pensa que benção!

        • Não acho que seria bem assim Arthur. Acredito que se fossemos nós no lugar de Adão, pecaríamos do mesmo jeito. Ele representou a humanidade ali.

          • Não dá pra saber na real né, o cara tinha só uma regra! Não comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal.
            Tem uma linha teológica que vê Adam não como um ser só, mas como a humanidade, que vê a serpente não como satanás, mas como a astúcia, que foi o que o homem teve pra querer tentar ser como Deus, e que também não crê que o diabo exista como um único ser, mas que ele está em nós.
            E tem muita base pra comprovar essa linha, como muitas outras, por exemplo: uma das traduções pra palavra Éden é local de adoração, Deus criou o ser humano para sua adoração, não há relato da criação de anjos em Gênesis, mas lúcifer era um querubim ungido, que pecou em tentar ser como Deus, da mesma forma Adam pecou tentando ser como Deus, poderiam ser o mesmo?

  • Carlos “Cacau” Marques

    Cara, entendi a intenção, mas rolou umas confusões aí no texto. Já vou dizendo que não sou calvinista, então não é um problema de “incompatibilidade teológica”. Li duas vezes para me certificar de que não tinha cometido algum equívoco de leitura.

    Primeiro, em 1 João 1:9 o perdão dos pecados está condicionado à confissão dos mesmos. Romanos 8:1 diz que não há condenação para os que estão em Cristo. Os que não creem sofrem condenação sim, como o próprio Jesus disse em João 3:18. Então creio que o seu primeiro parágrafo tem de ser revisto.

    No segundo parágrafo, o texto que vc cita quase literalmente encontra-se em Romanos 5:18, não em Hebreus, se bem que Hebreus também traz essa mensagem no decorrer de todo o livro. E vc tem razão: o texto de Romanos fala que Cristo morreu pelo pecado de todos os homens, algo confirmado em 1João 2:2 e Tito 2:11. Isso não significa que todos os pecados estão perdoados. Se fosse assim, não precisaríamos mais pedir perdão por eles. O que acontece é que a morte de Jesus “dá conta” de todos os pecados, mas essa graça pede a fé como meio pelo qual ela é ministrada (Efésios 2:8). E pede APENAS a fé. Não há nenhuma obra humana necessária, ou mesmo eficaz, para a Salvação (Efésios 2:9). E aí vem outro problema. O final do texto deu a entender que para sermos salvos, precisamos nos submeter à vontade de Deus. Isso é um tanto polêmico, mas se fosse assim, a salvação não seria só pela fé, mas pela obra da submissão. Ainda que eu acredite que o crente transforme suas atitudes em quase todos os casos, não são elas os condicionantes da salvação. Paulo repreendeu um irmão em 1 Coríntios 5:5 e mandou que o entregassem ao Diabo. Ou seja, ele estava em pecado, não estava submetido à vontade de Deus. Mas entregar ao Diabo não significava condenação eterna. O texto diz “entreguem a Satanás para que o corpo seja destruído e seu espírito seja salvo no Dia do Senhor”. Ele seria salvo porque cria, mesmo sendo um pecador terrível que não era digno nem de permanecer na comunhão da igreja.

    Por último. Você tem razão, o Inferno foi feito para Satanás e seus anjos, isso é importantíssimo. Alguns acham que o Diabo é o Rei do Inferno e os demônios carrascos infernais. Na verdade, eles todos estarão lá para serem castigados e não para castigarem os outros. Mas o texto que diz isso Mateus 25:41 é um verso que afirma justamente que os homens pecadores não justificados vão pra lá, lugar originalmente projetado para não conter nenhum ser humano, apenas seres espirituais em rebeldia. Notei que você escreveu no final que o inferno não é APENAS para o pecadores, por isso creio que vc pensa que pecadores estarão lá junto com demônios e o diabo, mas esse “apenas” faltou no título. 🙂

    Adoro o site e os podcasts de vocês. Que Deus os continue abençoando.

    Abraço.

    • Cacau, valeu pela correção do segundo parágrafo, de fato eu queria me referiar a Romanos e não Hebreus.

      Esse não era pra ser um texto com um discurso muito teológico, mais uma provocação mesmo.

      Achei muito bem pontuadas suas colocações!

      • Rafael Diniz Jané

        “Não era pra ser um discurso muito teológico, mais uma provocação mesmo”.

        Ou seja… o que é que eu tô fazendo aqui? Essas horas da noite… eu só leio asneiras mesmo…