Me dá uma mãozinha

Lucas Teles junho 5, 2013 15

Ultimamente estou muito relapso. Minha esposinha, às vezes, me lembra da necessidade da divisão de tarefas no nosso lar. Ela me lembra de que não posso deixar de fazer “as coisas” dentro de casa. Coisas simples, lógico, como arrumar o quarto, lavar o banheiro, pegar as roupas no varal.

Há algumas coisas que eu simplesmente não gosto de fazer e até mesmo não sei fazer, como por exemplo, passar pano na casa. Mas sempre que posso eu tento ajudá-la nessas tarefas.

Tenho percebido que estou abandonando hábitos que eu tinha logo no início do nosso casamento. Hábitos simples, como arrumar o quarto, mas que para a minha esposa são valiosos. Arrumar o quarto é uma atividade que demanda aproximadamente 5 minutos do meu tempo e que em nada atrapalharia as outras atividades do dia, afinal são apenas 5 minutos!

Sou a favor de o casal dividir as tarefas do lar de maneira que ninguém fique sobrecarregado. Minha esposinha trabalha e estuda. Me sinto na obrigação de ajudá-la com o que eu posso nas atividades do lar. Por menor que seja minha ajuda, ela vê com bons olhos e fica muito agradecida quando eu me disponho a fazer algo.

Um dia desses, eu conversava com meus alunos sobre esse assunto e um deles se manifestou dizendo: “Quando eu me casar, não farei nenhum serviço em casa. Eu fui criado assim, que a mulher que deve dar conta de tudo na casa.” Ouvi atentamente e lhe fiz a seguinte pergunta: “Mesmo se os dois trabalharem fora?”. Ele não pôde responder e calou-se.

Infelizmente esse tipo de pensamento é muito comum na sociedade e até mesmo na igreja. Homens machistas que acham que suas mulheres são “escravas” no lar. A divisão de atividades para uma boa manutenção da casa deve ser feita de comum acordo entre o casal, como se conversa sobre as finanças. Os dois devem sentir-se satisfeitos com a decisão tomada.

Existe um ditado que diz: “Muito ajuda quem não atrapalha.” Se você, no mínimo, mantém a casa organizada e limpa, sua esposa ficará muito grata com isso. Minha esposa me diz isso muitas vezes, que eu posso ajudá-la apenas mantendo o apartamento organizado. Tento isso, mas sou muito bagunceiro.  O que eu mais gosto de fazer é lavar o banheiro. Pareço uma criança brincando com água. Quando vou arrumar a cozinha, me recuso a lavar qualquer coisa de plástico. Aquilo não limpa, fica com gordura. Só minha esposa que dá jeito. Só lavo os talheres, xícaras, copos e algumas panelas. Hehe.

Precisamos criar a consciência de que o casamento é também um acordo de cooperação. O casal que vive assim vive bem!

 

Confissão: preciso ajudar mais minha esposa. 😉

  • Ajudar na tarefa de casa faz parte da convivência não só no casamento, mas também na casa dos pais! Afinal, não é desonra pra ninguém fazer a sua parte…

    Não saber passar roupa, cozinhar, até passa… Agora, NÃO SABER PASSAR PANO? Que desculpinha, hein?! 😉

  • Seja melhor, Lucas Teles.

    O título do texto deveria ter sido: SOU UM DESOCUPADO. Hahahahaha!

  • Lucas Teles

    Prometo que vou melhorar.
    Esse artigo foi uma forma de desabafo mesmo. Me sinto muito mal por deixar de fazer algumas coisas em casa.
    Sobre o fato de não saber passar pano é que farei mais bagunça do que limparei a casa. Então prefiro deixar isso pra esposinha!

  • Não faz sentido o homem casar e precisar fazer serviços da casa. QUE MUNDO É ESSE?

    • OIha esse Matheus machista!

      #PobreHelô

    • Juliana Camargo

      Com este comentário o Matheus não precisará de uma esposa, mas de uma empregada. #pobreHelô

    • Lucas Teles

      Vamos ver até quando durará esse pensamento!

  • Ajudar a esposa em casa é algo que vai além das tarefas por si só.

    Tirando o fato de que o marido estará dando um bom exemplo para os filhos, principalmente meninos, que aprenderão como ser disciplinados e a valorizar o trabalho de suas mães, tem a questão principal, ao meu ver, que é o Marido demonstrar amor e compartilhamento para com a sua esposa através de tarefas caseiras.

    Primeiro, se o marido ajuda a esposa ela não precisará ficar até tarde arrumando as coisas. Terminando mais cedo o casal pode usar o tempo restante para fazer algo juntos, de preferência namorar.

    Segundo, é uma oportunidade de demonstrar zelo pelos bens que A SUA ESPOSA AJUDOU a conquistar.

    Terceiro, é uma ótima forma de exercitar empatia pela esposa. Fazer que ela faz ajudará a ser mais sensível as necessidades dela e mostrar que se importa. E não! Não adianta só falar, tem que botar mão na massa.

    É claro que o bom senso sempre é bem vindo. Se o marido trabalha fora e a esposa fica em casa (algo acordado entre ambos), o marido não precisa, ao meu ver, se sobrecarregar com coisas que já deveriam estar prontas quando ele chegar em casa. Mas mesmo aqui levar o lixo pra fora ou enxugar uma louça não mata ninguém.

  • Lucas Teles

    O comentário do Maurício foi sensacional! Sintetizou nas suas longas palavras! 🙂 Valeu muito mano!

  • Leonardo Henrique

    Concordo com o Mac. Um homem de verdade ajuda a sua mulher o quanto pode. 😀

    • Ah sim, quando não estiver jogando playstation ou vendo futebol….. 😀

  • Magno andre

    Bom, se voce casou com uma mulher virgem,ai tudo bem ajudar ne..Agora se ela casou com voce so por que os exxxsdela ,,nao quiseram ajudar ela na tarefa domestica (so queriam sex..) Ai e muita humilhaçao. afinal nao fui eu que obrigou a mulher ser independente.