Deus não vai fazer o que você sonhar

Matheus Soares março 27, 2013 4

A igreja evangélica brasileira nos últimos anos tem sido inundada por músicas e pregações a respeito de “sonhos”. Dentre todas as terríveis “exejegues” sobre o assunto, me deparei esses dias com a música “O sonho de José”. Confesso que me doeram os ouvidos ao ouvir declarações do tipo “Deus vai fazer o que você sonhar”! Me pergunto: de onde as pessoas tiram interpretações tão erradas das Escrituras?

Para que possamos analisar melhor essa questão, vejamos os seguintes pontos:

– Deus não sonha! Isso mesmo. Deus é um ser Eterno, de uma natureza distinta da nossa e, portanto, não tem momentos de “sono” para que produza sonhos. Parece algo lógico, mas partindo desse princípio frases como “Os sonhos de Deus” perdem totalmente o sentido. Deus não sonha, Ele determina e executa!
– Deus não tem a obrigação de realizar nossos sonhos. Ele não é um gênio da lâmpada que nos concede desejos ilimitados. Não existe nenhuma garantia bíblica para que Deus te livre de alguma situação, ou realize o grande sonho da sua vida.
– Os sonhos, numa perspectiva puramente bíblica, tem uma outra conotação. Eles são ligados a profecias referentes ao destino do povo de Israel e, posteriormente, o da Igreja. Tudo isso dentro da visão de Deus a respeito do Seu Reino. Deus zela a respeito de Sua própria Palavra, e tudo que está contida nela vai se cumprir, sem sombra de dúvidas.
– A Bíblia não trata de nosso destino individualmente, isto é, não existem relatos bíblicos a respeito de aspectos puramente pessoais de nossa vida. Ela tem um valor muito mais amplo, e sendo nós protestantes a temos como única regra de fé e prática. Qualquer revelação extra-bíblica não tem garantia divina nenhuma.

E a maior heresia dessas músicas é onde Deus tem que se encaixar e se moldar à nossa vontade, quando, durante toda a revelação bíblica, o oposto é que é verdadeiro: nós nos moldando de acordo com a vontade de Deus.

Não existe tal coisa como “centro da vontade de Deus”, porque não existe estar “na beirada da vontade de Deus”, ou você está ou não está! Como dizemos na área da informática, é 0 e 1, ligado e desligado. Simples assim.

É claro que esse tipo de música trás conforto, afaga o ego, esconde o pecado, tira o significado e possível proveito dos momentos de sofrimento. É um alucinógeno, uma droga que nos anestesia para a realidade de que Deus é Soberano, Eterno, Criador dos céus e da terra, o único que realmente sabe o que é ou não melhor para mim. Se é momento de sofrimento, ou como dizem, de estar no deserto, meu único foco não pode ser um vislumbre de que vai passar e tudo vai melhorar, mas de que Deus está comigo, até mesmo quando eu andar pelo vale da sombra e da morte.

Em algum momento de nossa história perdemos a capacidade de sermos gratos simplesmente por termos sido salvos da condenação do pecado, hoje é algo etéreo e insuficiente como motivação para seguir a Deus. Precisamos cada vez de mais referências materias e cada vez menos das promessas eternas.

Se não mudarmos essa realidade das mensagens e expectativas de nossas comunidades, estaremos fadados a uma religião meramente focada em coisas terrenas e cada vez mais distantes das preciosidades do conhecimento de Cristo.

  • Olá Matheus, gostei bastante desse site. Parabéns a você e aos demais organizadores.

    Gostei do seu texto e concordo em parte com o que você escreveu.

    Realmente nos preocupamos mais com nossa vontade do que com a vontade de Deus. Com as coisas terrenas, ao invés das celestiais.

    Mas, de certo modo, também discordo um pouco, pois o texto passa a impressão de que Deus não se importa com nossos sonhos, o que não me parece verdade (se não foi isso que você quis dizer, favor desconsidere).

    Isso porque, Deus nos diz para buscarmos primeiro as coisas do reino de Deus, que as demais coisas (que coisas?) nos seriam acrescentadas. Oras, que demais coisas? Penso que as coisas que necessitamos ou que sonhamos (os desejos do nosso coração).

    Ele vai conceder todos os nossos sonhos? Penso que Não! Mas e se nosso sonho estiver dentro dos planos de Deus?

    Vou citar um texto que escrevi em meu site:

    Certa vez Davi teve um sonho: o de edificar uma casa ao Senhor. E em resposta a esse sonho Deus disse: “bem fizeste de ter isto no teu coração” (2 Crônicas 6:7-8). O sonho de Davi foi realizado por Deus através de Salomão (verso 9).

    O Senhor não nos desanima de sonhar, o Senhor não nos frustra em nossos sonhos. Deus ama sonhadores. Por isso, sonhe. Faça planos. Mas não esqueça que, apesar de planejarmos nossos caminhos, quem dirige nossos passos é Deus (Provérbios 16:9). Sonhe, pois seus sonhos tem valor, mas entregue-os à vontade de Deus, e confie nele, e ele o fará.

    Texto base: “Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará.” (Salmos 37:4-5).

    Fonte: http://www.amovoces.com.br/os-seus-sonhos-tem-valor/

    Bom, é isso. Acredito que Deus possa sim realizar os desejos do nosso coração. Não todos, mas também não significa que nenhum deles.

    Fica na paz de Cristo!

    • Fala Kerwin!

      Eu escrevi o texto num momento de certa “revolta” então talvez não tenha ficado claro que eu acredito que sim, Deus pode realizar os nossos sonhos, como você falou se fizerem parte dos planos Dele!

      Acho que o segredo é tentarmos sempre alinhar nossos sonhos com a vontade Dele!

      Minha revolta é no sentido de que as pessoas sonham qualquer coisa e acham que Deus é obrigado a atendê-las.

      Valeu!

    • Kerwin, legal o seu comentário. Só temos de ter cuidado com a aplicação do versículo 33 do cap. 6 de Mateus a esmo. Nele é dito que todas “estas” coisas serão dadas. O “estas” faz uma referência ao que é dito nos versículos 31 e 32. Ou seja, se buscarmos o reino de Deus, não passaremos fome, nem sede e nem ficaremos pelados. O que ocorre é que muitos “pregadores” fazem uso desse texto pra dizer que, buscando o reino, terão carros, riquezas e tudo o mais. Concordo que Deus possa prover desejos de nossos corações, mas isso não é embasado nesse texto especificamente! Abrax!

  • Valeu pelo toque Daniel, concordo contigo. Realmente relendo o que escrevi e o capítulo 6 de Mateus, posso ter usado mal as palavras (kkk). E quero deixar claro que sou contra quem vê Deus como um amuleto ou como um gênio da lâmbada, cuja única função é realizar nossos desejos (hahaha), além de ser absolutamente contrário a tal “Teologia da Prosperidade”. Mas como sou chato (me desculpem por isso), não vou descartar totalmente a aplicação desse capítulo na idéia que eu quis passar, pois acredito que o capítulo, como um todo, expressa o princípio que eu quiz passar ao mencionar o dito cujo versículo 33. Isso porque, o capitulo 6 de Mateus fala, do início ao fim, sobre colocarmos nossa vida sob a vontade e os planos de Deus. Desde o que pedir (em oração) ao que buscar (em ação), pois Deus sabe o que precisamos antes mesmo de pedirmos ou imaginarmos (v.8). Esse é o princípio básico do capítulo todo: Confiem em Deus, Ele está no comando. Uma grande confusão que geralmente fazem (e se eu causei a mesma confusão ao lembrar dessa passagem, peço perdão), é que a maioria dos cristão pensam que Deus é obrigado a realizar nossos sonhos e desejos. Afinal, Jesus afirmou: “Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (João 14:14). Aí começam as orações: “Deussss, eu quero um carro novo, EM NOME DE JESUS!!! ALELUIA!!!” (desculpem a brincadeira). Sendo que, o que Jesus disse ao falar “em meu nome” é: “Estou passando uma procuração a vocês, para que vocês ME representem e façam A MINHA VONTADE”. Essa é a questão. No fim das contas, é a vontade do Senhor que conta. Por isso em Tiago é dito: “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.” (Tiago 4:3). Ou seja: se temos um sonho e, de alguma forma, esse sonho está dentro da vontade de Deus, Ele fará. E isso pode (eu disse pode), ser carro, uma casa, um helicoptero, etc… (que aparentemente podem ser para nosso deleite, mas podem ser úteis aos nossos ministérios). Enfim, só acho que não podemos ser extremos ao ponto de dizer “Deus não vai fazer o que você sonhar” (vide título do post). Eu sempre brinco assim: “Eu tenho um sonho: ter um jeep. Sou apaixonado por jeep. Pode ser um velinho, um Willys 77”. Deus vai realizar esse sonho? Talvez sim, talvez não. Depende da vontade dele. E que, assim como Jesus nos ensinou no capítulo 6, verso 10, de Mateus: “…seja feita a tua vontade…”. Amplexos!!!