Peladinha

Lucas Teles dezembro 5, 2012 4

Já deve ser do conhecimento de alguns que sou fã de uma boa “peladinha”. Calma! “Peladinha” é sinônimo de um bom futebol com os amigos. Não pensem besteira. Sempre que posso, estou no campo ou na quadra para perder umas calorias, dar gargalhadas e trocar umas ideias com os amigos. Nem disse que faço gols, porque eu entro só para completar o time.

O que faz um cara recém-casado ficar indo jogar futebol com os amigos e deixar sua esposa em casa sozinha, abandonada, largada, se sentindo trocada por uma bola? Peraí… não é bem assim que as coisas funcionam! Tudo tem seu propósito. Mesmo casado, eu tenho as minhas necessidades particulares. Mesmo casado, eu faço coisas que minha esposa não faz. Mesmo casado, eu saio com meus amigos. Mesmo casado, eu continuo levando a minha vida individual. Mesmo casado, eu continuo sendo “O Lucas”. Da mesma forma a minha esposa!

Buscar o equilíbrio é fundamental em qualquer relacionamento. Quando há diálogo, o equilíbrio é alcançado com mais facilidade. Eu gosto de jogar o meu futebol e minha esposa entende isso muito bem. Nunca reclama que é trocada, deixada de lado, abandonada porque eu fui jogar uma “peladinha”. Ela entende que isso faz parte da minha personalidade e que tem que ser respeitada.

É claro, que eu compreendo que há situações onde não poderei ir ao campo para ficar com ela, sair com ela, cuidar dela. É minha obrigação como marido. Eu jamais reclamo quando isso acontece. Ela procura marcar para irmos ao supermercado sempre depois que eu chego. Ela não marca compromissos que atrapalha o meu lazer. Ela me dá total apoio. Procuro manter a disciplina de sempre ir para o futebol nos dias marcados, mas a minha prioridade é minha esposa. Prioridade não é exclusividade! Saindo para o meu futebol, eu me relaciono com outras pessoas, converso com meus amigos. Eu preciso manter minha vida social. Sempre! Minha esposa tem os mesmos direitos, que fique claro!

Há casais que vivem sob pressão. Um dos cônjuges ou ambos querem impor uma vida de controle e autoritarismo. Não estou aqui para falar o que é melhor para sua vida. Estou lhe mostrando o que é melhor para a minha vida com a minha esposa e que pode fazer a diferença na sua vida. Eu acredito que viver sob pressão não é bom para ninguém! A vida particular do casal, só diz respeito ao casal. O que estou compartilhando com vocês é algo que funciona no meu relacionamento desde quando éramos namorados. Sempre joguei bola com os amigos, sempre saí com meus amigos. Minha esposa da mesma maneira.

Finalizo, deixando para vocês um pequeno testemunho: eu fui noivo de uma garota que tentava me privar de muita coisa que eu gostava de fazer. Isso, com o passar dos anos, foi minando o relacionamento até que acabou. Graças a DEUS! Ela não era má pessoa, mas DEUS tinha outros planos para mim. O fato é que as atitudes que ela tinha me fizeram refletir como seria o meu casamento. Afinal, o namoro serve para isso.

Uma dica: nunca troque o seu cônjuge por nada, mas mostre a necessidade de haver equilíbrio no relacionamento.

Uma ordem: “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.” Ef. 5:25

  • Brother, não sou casado (ainda) mas seus textos estão me ajudando a entender algumas coisas importantes pra quando chegar esse momento. E essa ideia da individualidade é mesmo importante, já vivi e já vi casos em que o relacionamento foi destruído porque uma das partes se anulou totalmente e, com certeza, o resultado não foi bom.

    E mano, quanto à peladinha, vamos ter que marcar de novo aquela que foi atrapalhada pela chuva, pra quando eu for aí na sua cidade, ou quanto tu vier aqui pra BH.

    Abraço

  • Luciano Coelho Alves

    Futebol nunca foi, pra mim, uma atividade interessante; pois além de ser um “perna de pau”, não tenho paciência alguma para ficar vendo o corre-corre, então pra mim futebol é algo que nem vejo, não assisto e não acompanho.

  • Tattinha Carneiro

    Esse título foi de propósito né? rsrs
    Concordo com o que vc disse, é fundamental que cada um tenha um espaço próprio dentro da relação.

  • aho que o titulo foi só pra atrair acessos ao no Barquinho hehehe brincadeira Lucas…