#NB26 – Pregação

No Barquinho novembro 30, 2012 37

Fala, discípulo!

PedroThiago e Matheus, diretamente do Mar da Galileia, se reúnem mais uma vez No Barquinho, e dessa vez pra conversar com Ariovado Júnior e Cristiano Machado (Crentassos) pra falar sobre um tema muito relevante para o contexto cristão: a pregação da Palavra.

Nesse podcast ouça a opinião de cada um sobre os métodos e o conteúdo da pregação e saiba, finalmente, se você comete pecado quando tuita enquanto seu pastor prega. Participe da discussão nos comentários ou enviando sua epístola para podcast@nobarquinho.com.

Vitrine LINDAMENTE feita pelo designer Daniel Sas! VALEU!

Tempo:  110 min.

Links comentados no episódio

E também confira

Você também pode participar dessa discussão! É só entrar em contato com a gente!

Email: podcast@nobarquinho.com
Twitter: nobarquinho.com/twitter
Facebook: nobarquinho.com/facebook
Google+: nobarquinho.com/g+
Instagram: nobarquinho.com/instagram

Siga também os marujos no Twitter: @PedroAngella@thiagoibrahim e @matheusmsoares

Assine o nosso feed e receba as atualizações num leitor de RSS / aplicativo para smartphone:
http://feed.nobarquinho.com

Para assinar direto pelo iTunes:
http://itunes.apple.com/br/podcast/no-barquinho/id490144590

Você também pode escutar os podcasts através dos agregadores de podcast! Acesse:
Youtuner:  youtuner.co/channel/nobarquinho.com
Podflix: podflix.com.br/beta/nobarquinho

Para ouvir o podcast no PC clique num dos players abaixo ou faça o download do arquivo para ouvir em seu aparelho mp3/mp4 (Para fazer download clique com o botão direito do mouse em “Download” e “Salvar link como”).

Se preferir, faça o download da versão zipada AQUI.

[ATUALIZAÇÃO] A pedido do ouvinte Ramon Gomes, aqui está uma versão para divulgação em igrejas e quaisquer outro lugares. Baixe AQUI. 😉

  • Daniel Sas

    Aeeeeee! First (clássico)! Pô caras… Eu é que agradeço! Conteúdo de qualidade e humor, de graça… Valeu vocês!

    • Parabéns, Daniel Sas! Você é o “discípulo desocupado” dos comentários do #NB026. Por pouco conseguiu triplicar o prêmio!

  • Geovanne Medeiros

    Ariovaldo Jr e Cristiano juntos? Deve tá muito esse podcast. Baixando…

  • Luciano Coelho Alves

    Galera….

    Tive que parar a “maratona” de ouvir desde o #ep1 para ouvir este.

    Depois com mais propriedade venho comentar o pod.

    Abraço!!!

  • Mayara Benedito

    Galera muuuuito bom! Me diverti muito, mas tb refleti muito sobre tudo que foi dito!
    Qdo vcs falaram sobre pregação em velório, não pude não deixar de reviver um momento “nostalgia” em minha vida… O primeiro velório que fiz foi da minha avó paterna, ela faleceu em 2010, era “protestante” e estava com 90 anos… Foi muito triste… afinal, era minha avó, mas ao mesmo tempo senti o amor de Deus por minha vida, pois estivemos distantes por mais de 20 anos e quando nos reencontramos, o Senhor me deu a oportunidade e o privilégio de cuidar dela em seus últimos 15 meses de vida… Apesar de toda a família ser católica, mas eu sendo “protestante” e pastora, eles acharam que não convinha chamar um Padre, visto que minha avó não era católica e que sua neta, sendo pastora, deveria fazer o enterro…
    Depois desse breve testemunho, o que tenho a dizer é que lamento muito o que vem acontecendo com as igrejas ultimamente… a pregação deixou de cristocêntrica e passou-se a colocar o homem como o centro… prega-se o que querem ouvir e não o que precisam ouvir… Muitos não gostam muito da forma como exponho a Palavra, pois não tenho “meio-termo”, exponho aquilo que a Bíblia diz e PONTO, como alguns dizem “Eita Pastora Mayara! A senhora anda com o cajado na mão!”. A Palavra de Deus não deve ser usada como uma maquiagem para esconder minhas imperfeições, mas sim como um demaquilante (trocadilho para mulheres.. rs rs) que irá expor a Deus minhas imperfeições para que Ele me mostre onde e como devo me corrigir… A falta de leitura bíblica também tem “matado de fome” muitos ‘crentes’… se o povo de Deus buscasse mais as verdades em sua Palavra, não haveria tanto crente engolindo farelos e deixando de lado o maná e não teria tantos crentes buscando profetatas, afinal, tudo que havia para ser profetizado já foi e está nos 66 livros que chamamos de Bíblia!
    É isso… Valeu pelos 110 minutos e 40 segundos que passei na companhia de vcs! rs rs rs
    😉 “ O SENHOR te abençoe e te guarde; o SENHOR faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o SENHOR sobre ti levante o rosto e te dê a paz.” (Números 6:24-26)
    =)
    =)
    =)

    • Peraí, você é pastora??

      • Mayara

        Sim senhor! rs rs
        Da Igreja do Nazareno em Hortolândia mas moro perto da sua igreja… kkkkkk

  • E no fim das contas, esse podcast foi uma graaaande pregação. 😉

  • Luciano Coelho Alves

    Polêêêêmicaaaa!!!
    Galera gostei muito deste podcast, ri muito, mas também fiz considerações, ponderei as affirmativas e exemplos. sem polemizar, nao entendi muito bem a citação do pastor Caio Fabio como sendo um que de “escorregão” e colocar on mesmo pacote “Malafaia”. Conheço, bem como toda a igreja dita evangelica do Brasil, sua obra desde 1990. Quero dizer que ouví-lo, lê-lo é Tao edificante como sempre me pareceu ser, o que pra mim mudou foi minha matured add e discernimento bíblico, cada um com sua opiniao e responsabilidade sobre ela.
    Parabéns pelo trabalho de vocês e por este podcast significativo.

    Abraço e bora ouvir mais noBarquinho.

    Previous…

    • Sem dúvida o Caio não tá na mesma que o Malafaia, muito pelo contrário, o esquema dele é totalmente outro.

      Apenas acho que ele dá umas escorregadinhas em alguns discursos, e envolvimento “político” com algumas questões.

      Mas como eu disse, as mensagens dele continuam muito boas e edificantes na sua maioria!

  • William Duarte

    Amo vcs!
    sabe, gosto muito do podcast, contudo tenho algumas considerações a fazer, porém neste momento estou no trabalho e não vou me aprofundar muito. Sobre o assunto, conteúdo na verdade achei pouca coisa, pq vcs mais meteram o pau em outros pregadores do que realmente explanaram sobre o assunto. Cara na boa, sei que essas coisas na verdade trazem bastante audiência, mais acho que vcs deveriam ter cuidado em falar algumas coisas como dizer por exemplo que G12 é coisa do inferno, ou comparar a cura que o Espirito Santo opera através de alguns pregadores com as curas espiritas.

    Na boa, só expressando a minha opinião:

    Não era isso que muitos diziam de Cristo?
    Amar ao próximo como a se mesmo, será que é expondo eles ao ridículo que vc vai mostrar os seu Frutos do Espirito?

    Toda vida que Jesus falava sobre falsos profetas, e Hipocresias, ele citava os frutos, pq Ele mesmo disse que João nem comeu nem bebeu, mais Ele sim, mais as pessoas não criam neles pelos metodos, e sim por seu frutos.

    temos uma geração que não crê em nada, só naquilo que vê.
    Geração perversa que maltrata seus profetas, e os caça como se os erros fossem intoleráveis.

    Cristo salvou um LADRÃO em seu ultimo momento de vida, sua vida, sua morte e a sua ressureição foi por puro amor, pq fariamos diferentes se somos discípulos?

    Eles pecam, podem até levar centenas a uma idéia errada, mais, Cristo sabe o valor da vida de cada um, pq afinal, foi Ele que pagou com a própria vida.

    queria dizer mais, porém estou no trabalho e tenho que ser breve.

    que possamos refletir, ele veio para os doentes e não para os bons.

    “Amem uns aos outros, assim eles lhes reconheceram como meus discípulos.”

    Amo vcs! ^^

    • Fala William!

      Valeu pelo feedback, aguarde uma resposta nossa na próxima leitura de epístolas e heresias. 🙂

      Abraço!

  • Olá pessoal.
    Muito bom o tema.
    Na minha igreja não é falado muito o nome “pregação”, mas a que é usada com mais frequecia pe “mensagem”… Ex.: Temos como convidado o Pr. Fulano para trazer a mensagem dessa noite.
    Gosto muito da maneira do meu pastor trazer a mensagem, pois ele sabe que a mentalidade daqueles que estão ouvindo podem não entender. Ele tem muitas qualidades, pregar usando a Bíblia, explicando o texto que leu, não tem muitas “Regras e Doutrinas”, a doutrina é a Bíblica.
    Mas tem alguns defeitos, um deles e é o que eu acho o pior, é esse , vou citar algo que aconteceu.
    Um dia o pastor estava andando pelo centro da cidade quando, por volta do meio dia, encontrou um dos membros da igreja saindo do hospital, ela, ao ver o pastor foi conversar com ele e disse que estava no hospital desde as 6h da manhã e o médico ainda não tinha consultado ela. E Ela disse que ia para casa pois já estava com muita fome e cansada e que outro dia voltaria ao hospital. Até aí tudo bem, não lembro o que ele falou para ela na hora (pois ele, o pastor, me falou sobre esse acontecimento um dia em que eu estava na casa dele). Mas só que o problema aconteceu no culto do domingo, em que o pastor após a mensagem, falando dos trabalhos da semana, falou sobre o culto de oração que acontece na segunda feira a noite, aí falou mais ou menos o seguinte: “Irmãos, temos que dar mais valor ao culto de oração, muitos estão colocando outras coisas em primeiro lugar, tem pessoas que conseguem ficar de 6h da manhã até ao meio dia na porta de um hospital esperando um médico, mas não tem coragem de passar meia hora orando de joelhos, vamos nos esforçar mais para o culto de oração assim como nos esforçamos nas coisas do nosso dia a dia.” De vez em quando ele faz isso. Pelo menos uma vez por mês ele tem que trazer uma mensagem sobre o dízimo, devorador, etc. Mas, fora isso, gosto muito da maneira dele de pregar, de lidar com a igreja. Não é tão rígido como muitas igrejas pentecostais, mas também não é tão liberal como algumas outras.

    • Cara, na boa, eu abomino esse “pastoreio” de púlpito. Assim como abomino pregadores que usam “histórias de gabinete pastoral” durante a pregação. Esse tipo de coisa faz perder toda a confiança no cara…

      • Com certeza… Já tive vários pastores que eu gostava muito de conversar, contar alguns problemas pessoas e receber alguns conselhos. Mas, como falei, eu gosto muito desse pastor atual, de vez em quando vou a casa dele tomar um café, almoçar, conversar sobre algumas coisas, tenho uma amizade bem legal com ele. Mas só que não tenho a coragem de contar meu problemas pessoas já por causa disso. Pois há o risco dele usar isso no púlpito.

  • Boa ideia a de transformar a pregação em algo similar a uma conversa/discussão informal, porém fica o desafio: como fazer isto num contexto em que há apenas uma pessoa falando (o pastor) e os membros da igreja não têm oportunidade de falar (e, se tivessem, seria uma grande bagunça)?
    Termino de ouvir amanhã (o pod está ficando cada vez maior, hein? Se fosse uma pregação no domingo o pessoal já estaria reclamando que “a mensagem demorou muito”).
    Abração.

    • É cara, o pod ficou muito grande mesmo, mas estamos trabalhando para diminuir, garanto que pelo menos os dois próximos não chegarão nesse exagero!

      • Matheus, não acho que ser longo seja um problema. O problema seria se a coisa ficasse arrastada, o que não foi.
        Se o ouvinte não tem tempo, que faça como eu: quebra em partes e ouve quando dá.

  • Galera do pod e ouvintes. Já que vocês gostam de ouvir pregações na “grande rede mundial”, digo: PRECISO DE FEEDBACKS!
    Estou (muito) no início dessa “carreira” de pregações e gostaria de dicas e críticas.
    Vejam a primeira em http://migre.me/ce890

  • Marujos,
    Pregação é pra mim essencial pra vida da Igreja. Ensino, incentivo, motivação, puxão de orelha, etc.
    Legal vocês terem falado dos diversos momentos em que a pregação acontece. No tempo em que estive pastoreando preguei pra publicos pequenos e grandes. Eu gosto de fazer experiencias com metodos diferentes. Uma vez promovi um diálogo super bacana num encontro de homens, com mais de cem pessoas. Nem sequer li um texto base. Simplesmente perguntei: o que vocês querem saber sobre o tema “O homem na Bíblia”? Acho que eu cresci muito com essa experiencia. Claro que eu tinha me preparado, só que as pessoas esperavam coisas bem diferentes. O legal foi que eu fui buscando amarrar o meu conhecimento, com o dos outros irmãos e buscando fazer pontes e construir uma pregação de forma conjunta. Foi animal!! Sempre fiz isso nos grupos de jovens. Nunca gostei de fazer exposição. Claro que já fiz, tanto exposição de texto bíblico quanto doutrinária. Mas, daí eu não gosto de ficar parado lendo. Prefiro lançar perguntas e ouvir um pouco a congregação. É mais interessante. Na verdade, eu creio que todo tipo de interação onde a Palavra de Deus é anunciada como Lei e Evangelho é pregação! Pode ser podcast, twitter, youtube, púlpito, ou conversa de amigos.
    Valeu manos! #Tamojunto

    • Mano, eu sou dessa linha também, sempre gosto de fazer o pessoal participar… Afinal somos IGREJA, e esse conceito tá meio perdido no lance de ser um auditório.
      O pessoal tá acostumado em “assistir” o culto, sendo que esquecemos das palavras de Paulo incentivando as pessoas a participarem do culto, com ordem e decência claro.

  • Pedro Henrique Souza

    Cara, esse Podcast é AWESOME! Eu assino pelo iTunes, e vim aqui porque vocês pediram o FeedBack, vocês são super legais e é um dos meus podcasts semanais. Parabéns pelos casts e continuem assim.

  • Juliana Camargo

    Bom, eu não foi desta vez que eu consegui o discípulo desocupado. Isso talvez seja um bom sinal! Falando sobre o tema, vcs arrasaram como sempre. É nítido quando temos princípios firmados sobre um bom contexto, e quando este é transmitido de forma clara, e concisa é melhor ainda!!!! É assim que sinto que vcs fazem com nossa tripulação, e sou sempre grata!!! Não devemos ouvir as pregações que nos confortam, mas sim aquelas que nos incomodam, pois estas são uma correção do Pai que nos ama!! Amei, o tema, a forma na qual debateram, enfim… PARABÉNS!! Estamos aí amigos, beijo do Matheus pra vcs! (Acho que vcs nunca tinham recebido um beijo do Matheus né?!) kkkk

    • Um beijo meu para eu mesmo?

      • Juliana Camargo

        Matheus, é claro que o beijo não foi pra vc. Foi para os meninos, um Beijo do Matheus, para eles. kkkkkkk

  • Muito bom..Isso é muito necessário;aprendermos que não precisamos ser um spurgeon ou um Apolo da vida ,mas tendo o zelo de estudar e temor em pregar a palavra de Deus.Queremos muitos vezes arrancar aplausos das pessoas com pregações cheias de altivez,mas vazias em suas inspirações,sim vazias,sem respaldo bíblico.
    Aff!Púlpitos cheios de pragmatismos,deixando a bíblia de lado.
    Em 2 Timóteo 4:2, lemos: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.”Que grande responsa!!!instar é Pedir, solicitar com instância e não manipulação.
    No Barquinho,parabéns por este pod.

    • Valeu, Lourival! Se tiver sugestão de temas, mande pra nós.

      • Que tal “O Fim do Mundo”kkkk..Brincadeira!! bem que daria Um Pod Legal,mas tem que gravar antes que ele acabe!kkkPod deixar vou mandar um tema.Legal este espaço que vcs dão para a escolha desses temas,e asim agente vai,remando com o Barquinho.
        A paz de Cristo!!

  • mandei o meu e-mail pro programa ,mas como faltou o comentário pronto !!! brincadeira fio bem legal ,e não ficou ‘transgressor” então acho que até os tradicionais gostaram hehehe

  • Alrizete Martins

    As vezes eu me pergunto se eu realmente eu não os conheco pessoalme! Otimo podCast! Concordo com varios dos posicionamento de voces! =D

  • Matheus Ramos de Avila

    A informação começa apenas aos 28 minutos? Poxa, que demora para dar início. Tirando isso, muito bom o conteúdo, parabéns. Vim do BTCast para cá 😉

    • Oi Matheus, que bom que gostou cara. Olha, esse é um formato bem comum nos podcasts, mas fique tranquilo que nos episódios mais recentes mudamos esse formato e a leitura de epístolas e heresias é no final. Abraço

      • Matheus Ramos de Avila

        Sim, eu ouvi algumas mais recentes e percebi que já está mais enxuto. Estão de parabéns pelos podcasts